Procurando por uma solução econômica para envase de sorvete? Esteja atento a estes custos escondidos!

Os produtores que buscam uma produção de sorvete de baixo custo normalmente estão interessados em duas coisas: um equipamento de processamento que não exija um alto investimento e uma solução que aproveite ao máximo as matérias-primas. Essa é uma equação difícil de resolver se, além disso, você quiser reduzir desperdícios e obter um produto atraente.


Algumas matérias-primas caracterizam-se por sua irregularidade, o que exige muito do equipamento de processamento. Por exemplo, além da necessidade óbvia de se manter os cones protegidos da umidade durante o processamento (já que isso pode causar alterações no formato e/ou fragilizá-los), o dispensador de cones precisa enfrentar desafios como migalhas, que podem afetar a distância entre os cones na pilha e defeitos comuns, como a dobra da ponta inferior bloqueando o cone. A altura da pilha também influencia a pressão entre os cones. Todos esses fatores podem afetas a separação dos cones e causar paradas recorrentes e muito desperdício.

Muitas vezes, unidades de distribuição de cones mais simples contam apenas com a gravidade para separar os cones. Em condições ideais, com cones de perfeita qualidade em todas as filas, isso não é um problema. No entanto, com os desvios na qualidade descritos acima, essa solução não é boa o suficiente. Um dispensador de cones eficaz deve compreender uma solução mecânica confiável e precisa que puxe os cones de maneira firme e cuidadosa para fora da fileira, sem deixar marcas e garantindo o mínimo de inatividade e desperdício.

Outra peça crítica da envasadora de sorvete é a unidade de pulverização de chocolate. Os sistemas de pulverização mais simples normalmente se baseiam na pressão do ar e não utilizam dosagem volumétrica. Isso significa que a pulverização tende a causar sujeira e é quase impossível evitar o excesso de pulverização, ou seja, desperdício de chocolate. Isso rapidamente transforma-se em um grande prejuízo. Produzindo 18.000 unidades por hora, um desperdício típico de uma grama por unidade significa 18 quilogramas de chocolate desperdiçados para cada hora de produção. Ajustar um sistema mais simples e com base na pressão do ar para pulverizar menos chocolate normalmente resulta em uma camada irregular dentro do cone, até mesmo deixando algumas partes totalmente descobertas. Isso resulta em um cone molhado, e o consumidor vai optar pelo produto do concorrente da próxima vez.

Além disso, há vários motivos para ter cuidado ao escolher envasadoras de sorvete com baixos custos de investimento. Robustez geral, flexibilidade para diferentes produtos com trocas rápidas, operação simples e confiável e baixa manutenção são alguns dos fatores que têm um grande impacto nos seus resultados. Considerando tudo isso, o investimento mais barato pode acabar sendo o negócio menos favorável em termos de custo de produção e custo total de propriedade.

Nosso conselho: analise bem os custos totais antes de optar por um preço baixo.